How To Be Alone por Tanya Davis

How to be Alone
(Poema e curta sensacional a respeito da solidão)

 "How To Be Alone" é um excelente curta metragem feito por Andrea Dorfman baseado em um poema de sua amiga Tanya Davis que nos faz refletir sobre os nossos princípios e todo o conceito do que realmente significa estar sozinho e que isso não é uma coisa ruim de fato, como nossa sociedade tenta pregar das mais variadas maneiras. Na verdade, pode ser um momento bem proveitoso e até ajudar a descobrir a si mesmo e crescer como um indivíduo.

 De acordo com Andrea, diretora do vídeo, a ideia de fazer o vídeo partiu depois que sua amiga Tanya Davis estava enfrentando um doloroso termino de relacionamento. As duas então passaram a questionar porque as pessoas se sentem tão mal em ficarem sozinhas e Andrea acabou desafiando Tanya a escrever um poema a respeito do assunto, desafio esse que foi aceito por Tanya e que resultou no poema que você pode ler aqui embaixo.

 As belas e inspirantes palavras de Tanya acabaram eventualmente se tornando o roteiro e tema do curta "How to be Alone" de sua amiga Andrea, um poema musical sobre descobrir a respeito de si mesmo e aceitar suas singularidades e paixões. O curta, gravado em Halifax no Canadá, foi filmado, editado e dirigido por Andrea que também fez os desenhos que aparecem no filme e os animou. Já Tanya escreveu o poema e atuou no filme. O resultado foi esse vídeo sensacional que você pode assistir legendado no link acima. =)

 Se você está, a princípio, se sentindo sozinho, seja paciente. Se você nunca esteve muito tempo sozinho, ou quando esteve, não se sentia bem assim, apenas espere. Você perceberá que é legal ficar sozinho uma vez que aceitar isso.

 Podemos começar pelos lugares aceitáveis, o banheiro, a cafeteria, a biblioteca. Onde você pode parar e ler o jornal; onde você pode ter sua dose de cafeína, sentar e ficar lá. Onde você pode folhear e cheirar os livros. Você não deveria falar muito mesmo, então é seguro lá.

 Também há a academia. Se você é tímido, pode fazer companhia ao espelho, você pode usar fones de ouvido. E há o transporte público, porque todos nós vamos aos lugares. E há igrejas, meditação. Ninguém vai pensar mal sobre você, andando por aí procurando por paz e salvação.

 Comece simples. Coisas que você pode ter evitado anteriormente baseado em seus princípios de evitar ficar sozinho. O balcão de restaurantes. Onde você estará cercado de trabalhadores. Funcionários que têm apenas uma hora e suas esposas que trabalham do outro lado da cidade e então eles, como você, ficarão sozinhos. Resista a vontade de mexer no celular.

 Quando estiver confortável com o almoço corrido, saia para jantar. Um restaurante chique e elegante. Você não intriga mais as pessoas comendo sozinha do que limpando os restos de sua sobremesa do prato com o dedo. Na verdade, algumas pessoas em mesas cheias vão querer estar em seu lugar.

 Vá ao cinema, onde é escuro e aconchegante. Sozinho no seu canto em meio a uma comunidade fugaz. E então vá dançar em um clube em que ninguém te conhece. Fique fora da pista de dança até que as luzes o convençam mais e mais, até que a música te penetre. Dance como se ninguém estivesse olhando, porque provavelmente eles não estão e, se estiverem vendo, assuma que é com a melhor das intenções humanas. O modo como os corpos se mexem com a batida é, acima de tudo, lindo e comovente. Dance até suar e as gotas de suor te lembrarão das melhores coisas da vida, todos à sua volta como um córrego de bênçãos.

 Vá até a floresta sozinho e as árvores e esquilos irão cuidar de você. Vá até uma cidade desconhecida e vague pelas ruas. Sempre há estátuas com quem conversar e bancos de madeira para estranhos compartilharem suas existências mesmo que por um minuto. E esses momentos poderão ser tão motivadores e as conversas que você teve apenas por sentar ali sozinho podem nunca ter acontecido se você não estivesse só.

 A sociedade tem medo da solidão. Como se corações solitários estivessem desperdiçando suas vidas em porões. Como se as pessoas tivessem problemas se, depois de um tempo, ninguém as estão namorando. Mas a solidão é uma liberdade e a solidão é curativa se você quiser.

 Você pode ficar ao redor de pessoas e as olhar de mãos dadas e pensar cada vez mais sobre a interminável procura por companhia. Mas você não tem ninguém em mente e na mesma hora que você traduz os seus pensamentos alguma essência deles pode se perder ou talvez até ficar.

 Talvez o interesse de amar a si mesmo, talvez todos aqueles slogans cheios de experiência do maternal ao ensino médio servem apenas para ostentar simbologias de solidão. Porque se você estiver se sentido feliz então a solidão é abençoada e ficar sozinho é ok.

 Tudo está bem se ninguém acredita nisso como você, todas as experiências são únicas, ninguém tem as mesmas sinapses, ninguém pensa como você, então fique aliviada. Mantenha as coisas interessantes da mágica vida por perto.

 Isso não significa que você não esteja conectada, que a comunidade não está presente. Apenas pegue a perspectiva de ser uma pessoa, em uma cabeça e aceite. Fique em silêncio e respeite isso. Se você tem alguma arte que precisa de prática, pare de negligenciar. Se sua família não te entende, ou religião não é pra você, não fique obsessivo a respeito disso.

 Você pode, a qualquer momento, estar em volta de pessoas se você precisar. Se o seu coração sangra, tire o melhor disso. Há calor no gelo, seja uma prova disso.

How to be Alone por Tanya Davis

     Compartilhe esse post em seu Twitter, Facebook, orkut ou onde preferir! =)
Tumultos em Londres e a incrível entrevista do sr. Howe à BBC A Revolta da Barba em stop motion